Rua do Capelão

“Ó rua do Capelão Juncada de rosmaninho Se o meu amor vier cedinho Eu beijo as pedras do chão Que ele pisar no caminho. Há um degrau no meu leito, Que é feito pra tisomente Amor, mas sobe com jeito Se o meu coração te sente Fica-me aos saltos no peito. Tenho o destino marcado Desde a hora em que te vi Ó meu cigano adorado Viver abraçada ao fado Morrer abraçada a ti”

(Amália Rodrigues)