Paloma Automare: Cultivando la maternidad

A maternidade

nada em mim é memória de antes

depois de você

desacostumada de mim mesma

 

tudo o que diz me soa estranho

e intrigada

eu faço garça entendê-lo

 

não é como se houvesse uma existência depois da sua

não é como se houvesse uma existência antes de você

você nasceu

eu nasci junto

e só agora me foi concedido envelhecer

 

eu não me ressinto

quando o tempo passa

é que o tempo passa